07 agosto 2012

O "fantasma" da alienação, ou, porque não assisto à globo!


O Fantasma que ronda o Fantástico




Por  Flávio Ricco

O “Fantástico” sempre se apresentou como a revista eletrônica mais importante da televisão brasileira e efetivamente soube se impor como tal, graças ao trabalho competente das várias gerações que ocuparam o posto de comando, a partir da sua criação, em agosto de 1973, pelo Boni e Armando Nogueira.

Ficaram famosas, desde o começo, as calorosas reuniões das segundas-feiras, quando um grupo de notáveis da TV Globo – Vanucci, Boscoli, Miele, José-Itamar de Freitas, o próprio Armando, Alice Maria, Magaldi, Carlito Maia, Borjalo, Travesso, além de outros, analisava criteriosamente o seu conteúdo - o resultado do que foi ao ar no dia anterior e discutia – e bota discussão nisso, entre tantas sugestões, o que seria escolhido para o próximo.

Uma pena que o tempo não volta nem ao menos para tirar certas dúvidas. Seria interessante hoje ouvir dessas pessoas o que acharam da matéria dos fantasmas e do tempo dedicado a ela na última edição. Ou de um quadro de culinária insistentemente apresentado já há algumas semanas no programa.

Num Brasil como o de agora, percebe-se que o “Fantástico” tem, às vezes, procurado se alienar de temas mais profundos e se aproximado de uma perigosa aliança com a superficialidade. Tentar explicar que fantasma não existe, realmente é para deixar a todos preocupados.


Postado no blog DoLadoDeLá em 07/08/2012


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"