30 outubro 2012

Saúde e condicionamento físico na piscina


Mulheres em aula de hidroginástica


Use e abuse da piscina para queimar mais calorias com menos esforço!

Muito indicados para quem faz reabilitação física ou precisa de atividades de baixo impacto para as articulações, em função de um maior controle e estabilidade exercidos pelo empuxo e pela pressão hidrostática, os exercícios na água podem ser a principal opção também de quem quer emagrecer.

Graças à sua densidade, cerca de 830 vezes maior que o ar, a água torna as atividades mais intensas. Em função disso, as reservas de glicogênio costumam se esgotar mais rapidamente e logo os níveis de gordura são atacados. 

Mais: a maior perda de calor corporal na água, entre outras alterações fisiológicas, torna o gasto energético dos exercícios aquáticos maior, segundo o professor associado e coordenador técnico do Centro de Excelência Esportiva da UFMG, Leszek Szmuchrowski, um pesquisador dos benefícios das atividades aquáticas.

As academias, cientes de todos esses benefícios, já levaram para as suas piscinas muito do que você faz no solo, como correr, pedalar, saltar. Veja a seguir algumas opções para perder gordurinhas e ao mesmo tempo tonificar os músculos e ganhar fôlego.


Aquafit

O que é: diferentemente do Deep Running, nesta aula a corrida é feita em uma esteira dentro da piscina, com água na cintura, explorando intensidades e inclinações do aparelho.

Para que serve: fortalece o sistema cardiovascular e a musculatura dos membros inferiores e, também, aumenta o gasto calórico em até 140%, em função da resistência da água ao exercício, mas com 45% menos impacto do que uma esteira convencional.

Duração da aula: 45 minutos

Gasto calórico: cerca de 600 calorias


Hidrospining

O que é: chamado também de hidrocycle ou hidrobike, é a pedalada dentro d’água em um aparelho semelhante à bicicleta.

Para que serve: promove intensa atividade aeróbica, o que estimula o sistema cardiorrespiratório, além de trabalhar a musculatura dos membros inferiores, com maior controle das articulações.

Duração da aula: 45 a 50 minutos

Gasto calórico: cerca de 800 calorias


Deep Running

O que é: corrida praticada em piscina profunda, sem que os pés toquem o fundo, com uso de colete ou cinto flutuador.

Para que serve: além de intensa, é livre de impacto. Exige força abdominal para a estabilidade do corpo e trabalha a resistência muscular de braços e pernas. Usada como alternativa ou complemento à corrida no solo. O praticante tem de ficar atento para fazer o movimento de corrida, não de pedalada.

Duração da aula: 45 a 60 minutos

Gasto calórico: cerca de 400 calorias


Water Bike

O que é: pedalada feita dentro da piscina em um equipamento sem assento instalado na borda.

Para que serve: atividade aeróbica de alta intensidade. A water bike permite que o usuário faça ainda movimentos de step e remada, além da pedalada. “Ao contrário do modelo convencional, o praticante fica ainda na vertical e imerso em maior profundidade”, afirma o professor Szmuchrowski, criador do modelo.

Duração da aula: 50 minutos

Gasto calórico: cerca de 800 calorias


Hidropower

O que é: hidroginástica só de exercícios aeróbios de alta intensidade, com saltos, agachamentos e movimentos coordenados, com pouca ou nenhuma pausa de descanso.

Para que serve: ao trabalhar em intensidade mais elevada, estimula-se o condicionamento cardiovascular e também um maior gasto calórico. “É uma aula mais forte para quem já tem algum condicionamento”, diz a coordenadora de natação da Academia Wet (SP), Lilian Pagliarelli.

Duração da aula: 45 minutos

Gasto calórico: de 400 a 700 calorias


Power Pool

O que é: aula de hidroginástica da Body System, coreografada em cima de músicas, com pouco uso de acessórios.

Para que serve: o trabalho intenso aprimora o condicionamento aeróbico, estimula um maior gasto calórico, ao mesmo tempo em que trabalha a resistência muscular.

Duração da aula: 45 a 60 minutos

Gasto calórico: cerca 500 calorias


Acquajump

O que é: a tradicional aula de saltos na cama elástica, desta vez dentro da piscina.

Para que serve: fortalece a musculatura dos membros inferiores, com maior proteção contra impactos. Estimula um maior gasto energético e ajuda a trabalhar a propriocepção. “Muitos terapeutas fazem uso dessa modalidade no trabalho de fortalecimento de tornozelo e joelho enfraquecidos”, diz Fabiana Tassi.

Duração da aula: 45 a 60 minutos

Gasto calórico: cerca de 400 calorias


Hidroabdominal

O que é: hidroginástica com enfoque no abdome e core (região central do corpo), por meio de exercícios com espaguetes e barras.

Para que serve: trabalha a resistência muscular e a força do abdome de forma mais localizada, mas estimulando também o gasto calórico e o condicionamento aeróbico.

Duração da aula: 45 minutos

Gasto calórico: de 300 a 400 calorias


Quem não pode

Apenas devem evitar os exercícios aquáticos quem tem doenças infecciosas ou transmissíveis pela água, desordens gástricas e intestinais, hipertensão descontrolada, erupções ou feridas abertas na pele, incontinência renal ou perfuração nos tímpanos.

Atenção para a temperatura

Segundo o fisioterapeuta Marcelo Roque (SP), quando muito fria, a água pode causar enrijecimento muscular. Se muito quente, prejudica a dissipação de calor do corpo, sobrecarregando o sistema circulatório e afetando o rendimento do exercício. 

A Aquatic Exercises Association (associação americana de exercícios aquáticos) estabelece alguns parâmetros para a temperatura da água:

- Entre 28°C e 30°C: é a média mais confortável e benéfica para a prática geral de atividades, principalmente as de resistência muscular;

- Entre 25°C e 28°C: indicado para exercícios intensos e competitivos;

- Entre 26,5°C e 30°C: recomendado para obesos;

- Entre 32°C e 35°C: indicado para atividades terapêuticas e de reabilitação.



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"