20 abril 2013

Uma mente sã


Uma mente sã


Elisabeth Cavalcante 

Se quisermos construir uma vida de paz e felicidade, é essencial desativar nosso hábito de colecionar memórias negativas. Quando nos conectamos a elas, a emoção que sentimos no momento em que se formaram, é imediatamente desperta. Então, lembrar é reviver os acontecimentos ruins, inúmeras vezes.

Como, então, conseguir fazer com que a mente pare de acessar incessantemente esta memória? O primeiro passo é tornar-se um observador, pois somente este exercício pode nos permitir perceber o padrão de negatividade mental em que vivemos na maior parte do tempo.

A partir do momento em que nos tornamos conscientes disso, podemos escolher se desejamos prosseguir desse modo, ou tentar construir uma nova forma de viver.

Se a resposta a esta pergunta for um não, ou seja, se estivermos cansados de repetir sempre o mesmo padrão miserável na forma de lidar com a vida, torna-se possível, então, dar o segundo passo.

Em que consiste este passo? Em manter o foco no pólo oposto, ou seja, nos acontecimentos prazerosos e benéficos que nos acontecem. Ah, dirão alguns, mas nada de bom ocorre em minha vida.

Se isto ainda é a sua realidade é porque, certamente, não encontraram o foco, não ajustaram sua visão para perceber as bênçãos que a existência lhes oferece todos os dias. 


Para isto, basta se perguntar, a cada manhã, se você está feliz com a sua vida. Caso a resposta seja um não, assuma a responsabilidade por fazer com que ela se transforme. Ninguém mais poderá fazer isso por você.

"...a mente não está interessada em tomar nota das flores, está interessada em tomar nota dos espinhos. Qualquer coisa que dói, ela imediatamente toma nota.

Quem se importa com uma flor? Você se lembra de seus inimigos melhor do que de seus amigos. Basta ver a sua mente e você vai se surpreender que você se lembre do seu inimigo mais do que você se lembra de seus amigos. Você pode esquecer seus amigos, mas você não pode esquecer seus inimigos. Esta é a sua mente insana.

Uma mente sã só vai olhar as coisas na direção oposta: ela vai contar as bênçãos, ela vai contar tudo o que é belo, ela tomar nota de tudo pelo qual tem que ser grata. E então, naturalmente, a vida da pessoa vai se tornar uma vida de bênçãos, cercada por todas as experiências bonitas. É apenas uma questão de mudar uma pequena estrutura em sua mente.

...Apenas uma mudança pequena, mas faz muita diferença. Comece a recolher tudo o que está acontecendo de belo com você. E isso está acontecendo com todos. E qualquer coisa que não seja bonita, não é demais lembrar, não vale coletar. Por que tornar-se sobrecarregado com o lixo quando você pode ser cheio de flores e perfumes?

Você tem que fazer uma pequena mudança em sua mente biológica natural. A meditação pode fazê-lo muito facilmente. Uma das partes essenciais da meditação é olhar para o lado bom das coisas, olhar para o lado bom das pessoas, olhar para o lado bom dos incidentes, de modo que você esteja cercado com tudo de bom. Cercado com todas as coisas bonitas, o seu crescimento é mais fácil.

Mas as pessoas são estranhas. Você pode fazer mil favores para uma pessoa e apenas uma coisa desfavorável - ela vai esquecer os mil favores e vai se lembrar de uma coisa desfavorável que você fez. Ela vai levar para a vida toda. Esta é a forma como as pessoas estão vivendo: em vingança, raiva, desespero, sentindo-se rejeitadas pela vida, sentindo-se como párias da existência.

Mas a coisa toda é que você está coletando as coisas erradas. A vida é cheia de ambos. Você pode ver que um dia é imprensado entre duas noites, e você também pode ver dois belos dias imprensando uma noite pequena. Escolha como você quer se sentir - estar no céu ou no inferno. A escolha é sua". (OSHO - Além da iluminação)


Postado no site Somos Todos Um


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"