24 julho 2013

Dilma foi apedrejada por conhecer história


Dilma sabia o que seus detratores ignoravam



Do Diario do Centro do Mundo - 24 de julho de 2013

Ela sabia que espanhóis estiveram no Brasil antes de Cabral e pagou o preço disso.

Dilma sabia o que seus detratores ignoravam.


Lula disse, estes dias, que Dilma apanha da mídia ainda mais que ele.

É difícil discordar, mesmo considerando que Lula apanhou e apanha muito.

Um episódio recente é ilustrativo.

Numa visita ao Ceará, Dilma disse que o Brasil se iniciara ali.

Em alguns blogues conservadores, Dilma foi ridicularizada pelo alegado erro. Burra, ignorante, dois neurônios – a lista de insultos foi enorme.

Mas o fato é que ela estava muito mais equipada e informada que seus detratores.

Historiadores admitem, hoje, que antes de Cabral navegadores espanhois estiveram no Brasil.

Um deles era Vicente Yañez Pinzón.

Reproduzimos abaixo trechos de um bom artigo sobre este assunto publicado há poucos meses pela revista História e republicado pelo Guia do Estudante, ambos da Abril.

“Em 1498, para apressar a exploração do Novo Mundo, os soberanos espanhóis decidiram permitir que empreendedores particulares montassem viagens ao outro lado do Atlântico. 

Ao saber da notícia, um navegante da cidade de Palos de la Frontera animou-se em organizar sua expedição. (…)

Juntando seus recursos e alguns empréstimos, montou uma expedição com 4 caravelas e partiu para o Novo Mundo em novembro de 1499. Seu nome era Vicente Yañez Pinzón.


Pinzón chegou ao Brasil antes de Cabral


A pequena esquadra de Pinzón tornou-se a primeira expedição espanhola a cruzar a linha do Equador. (…) Meio perdidos, levados pelo vento e com a ajuda de uma tempestade, eles avistaram terra e desembarcaram no Brasil em 26 de janeiro.

(…) Historiadores defendem que o tal cabo fosse a Ponta de Mucuripe, em Fortaleza. Essa é uma das poucas controvérsias que existem acerca da viagem de Pinzón, pois sua existência e seus passos são muito bem registrados.”

Por saber o que seus detratores não sabiam, Dilma foi chamada de “anta”, “presidanta”, “dois neurônios” e por aí vai por aquela classe média tão bem descrita por Marilena Chauí.

É gente que não lê livros, não se ilustra, é dominada por preconceitos e é coberta por um maciço véu de ignorância.

Com todos estes atributos, enxergam nos outros o que eles próprios são.


Tem toda a razão a Dilma. 

E além de Pinzón, também Diogo de Lepe esteve no Ceará 2 meses após e testemunhou a fixação de uma cruz na enseada do Mucuripe por Pinzón. 


O Descobrimento do Brasil por Vicente Pinzón. 

"[...] Raimundo Girão acha que a Proto-História Cearense, de Tomás Pompeu Sobrinho, convence pela verdade de sua proposição: um autêntico e sério revisionismo deste ponto de vista da história brasileira. [...] Um detalhe a acrescentar é que Pompeu e Girão apontam não apenas uma, mas duas expedições espanholas chegadas ao Brasil antes de Pedro Álvares Cabral. A primeira foi a frota chefiada por Vicente Yanes Pinzón, que aportou no Ceará e desembarcou duas vezes em fevereiro de 1500, após mais de dois meses da viagem iniciada em porto de Palos.

A segunda expedição pré-cabralina foi a de Diogo de Lepe, que saiu do mesmo porte de Palos um mês depois de Vicente Pinzón, com duas caravelas. Ele (Lepe) aportou nas águas do Rio Grande do Norte, seguindo depois até a ponta do calcanhar. Posteriormente, seguiu na direção norte, onde foi encontrar a cruz fincada por Pinzón. Diogo de Lepe denominou de Rostro Hermoso o local, referência a Santa Verônica, homenageada neste dia pelo calendário. Era exatamente a ponta do Mucuripe, local do segundo desembarque de Pinzón, para onde viera após chegada na Ponta Grossa, cuja terra achara “árida e os índios hostis"... 
.

( Ver em O Descobrimento do Brasil por Vicente Pinzón )

http://www.raimundogirao.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=57&Itemid=96




Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"