01 junho 2014

Reflexões ...



Por que sou tão feliz? (Me perguntam) 
Por que eu não seria? (Eu respondo)
O que te deixa triste? (Me perguntam) 
A tristeza. (Eu respondo)
É tudo assim tão simples? (Me perguntam)
Não é nada simples, é até complicado demais,
 mas eu tive que aprender a tornar fácil. (Eu respondo)

Marla de Queiroz



Pois de amor andamos todos precisados, em dose tal que nos alegre, nos reumanize, nos corrija, nos dê paciência e esperança, força, capacidade de entender, perdoar, ir para a frente.
 Amor que seja navio, casa, coisa cintilante, que nos vacine contra o feio, o errado, o triste, o mau, o absurdo e o mais que estamos vivendo ou presenciando.

Carlos Drummond de Andrade



Chega uma hora em que você entende que o que as pessoas falam é só o que elas falam. E não o que você é. 
Não atinge, não incomoda, não ofende. 
Porque você só se culpa se sua consciência permitir.
E se ela está tranquila, qualquer tipo de ataque alheio é o mesmo que nada. 
Aí você aprende que cada um oferece o que tem.
 E você pára de revidar, de se preocupar, de se abalar com julgamento de quem vive de mal com a vida. 
Você percebe que atrai o que transmite, e passa a usar seu tempo só com quem te faz bem. 
E aí fica em paz.
 Porque a gente ganha uma briga quando foge dela. 
Dar ouvidos para a maldade é prolongar o mal. 

Karla Tabalipa



Se a gente vibra a energia certa, um dia o universo tem que devolver. 
Tem gente que chama isso de loucura, mas eu chamo isso é de fé. 
Fé de que as coisas melhoram. Fé de que se a gente faz a nossa parte o universo retribui de alguma forma.

Elenita Rodrigues



Celebro a ação de não competir com ninguém, pois tenho tudo o que preciso e saber que o que tenho foi conquistado por mim. 
Celebro, diariamente, a ação de ter criatividade - de criar atividades que me tirem da estagnação espiritual, emocional, pessoal. 
Celebro a ação de renovar meus valores para que eles sejam justos.
 Celebro a ação de não ocupar meu coração com desesperança e preconceitos ou coisas que aprisionem minha alma na limitação.
 Celebro a ação de me importar primeiro com as pessoas, depois com as coisas. 
Celebro a ação de ser profunda nos meus devaneios, celebro a ação de ser superficial em alguns desejos e poder me permitir ou rir deles.
 Celebro a ação de mudar de ideia, de certeza, de narrativa, de estado de espírito, de aparência, de preferências, de vida! 
Celebração não é lamentação por isso, celebro! 

Marla de Queiroz



Sou adepto aos abraços demorados, sonhos realizados, amor incondicional, tardes de sol, alegria sem razão, brisa do mar, noites de luar. 
Estou do lado de quem ama, de quem busca reacender todos os dias essa chama, de quem sorri para o mundo, de quem diz sim para vida e celebra o simples fato de ser exatamente quem se é.

Erick Tozzo



Uma paixão aqui, um quase-amor ali. Ainda bem que existem amigos para amar, abraçar, sorrir, cantar, chorar e tirar fotos bonitas.
 E a vida segue. Feliz! 
Sua imaginação te preenche, seus amigos te dão colo e dias incríveis.

Martha Medeiros



Nossa impaciência, nossa pressa à vida pelo resultado das coisas do jeito que queremos, no tempo que queremos, geralmente altera o sábio fluxo do tempo da vida e o desdobramento costuma não ser lá muito agradável. 
Não é raro, nós o atribuímos à má sorte, ao carma, ao mau-olhado.
 Não é raro, culpamos Deus, os outros, os astros, os antepassados. 
Não é raro, é claro, nós ainda nos achamos cobertos de razão.
É fácil lidar com isso? Não é não. Nem um pouco. 
Esse é um dos capítulos mais difíceis do livro-texto e do caderno de exercícios: o aprendizado do respeito ao sábio tempo das coisas.

Ana Jácomo



Hoje, neste tempo que é seu, o futuro está sendo plantado. 
As escolhas que você procura, os amigos que você cultiva, as leituras que você faz, os valores que você abraça, os amores que você ama, tudo será determinante para a colheita futura.

Padre Fabio de Melo



Liga não, as pessoas são assim mesmo.
 Umas são o que são, outras fingem que são, algumas pensam que são, tem as que querem ser, as que não conseguem ser, as que precisam ser, as que cansaram de ser e as que vão ser… 
E tem muito mais, acredito.
 Mas a melhor de todas elas, são as que são e ainda nos fazem ser. 

Diego Nunes



É pelas atitudes que decido quem fica e quem vai embora da minha vida.
 É pelas atitudes que decido quem entra na minha casa e quem fica do lado de fora.
 É pelas atitudes que decido quem pode me conhecer bem do fundo e quem jamais me conhecerá, nem mesmo de beirinha.
 É pelas atitudes que conheço as pessoas. 
E por isso, às vezes tenho medo, tenho pena! 
É pelas atitudes que tomo susto, que surto, que me emociono e que também me balanço de raiva às vezes.
 É assim que decido quem quero e o que quero para mim.
 É basicamente assim que guardo no peito poucos. Palavras não me prendem. Atitude sim!

Iandê Albuquerque



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"