09 julho 2014

O tempero da vida




Maria Cristina Tanajura

Quando vejo um casal de idosos em algum lugar caminhando juntos, de mãos dadas, um ajudando o outro, fico muito emocionada... Desde quando era bem jovem era assim. No fundo, é algo que gostaria de ter vivido e que, por muitas razões, não consegui até hoje. 

Acho uma vitória dois seres humanos conseguirem construir um relacionamento de muitos anos baseado no respeito mútuo, na aceitação de diferenças, na paciência, na amizade que veio crescendo mais e mais com o tempo, enfim, numa partilha saudável baseada e sustentada pelo amor verdadeiro, tão difícil de ser expresso neste plano em que estamos.

Já me aconteceu de ir até um desses casais para lhe dar parabéns e dizer o quanto estava me tornando feliz, mostrando que é possível, que acontece! 

Tenho sempre mais a certeza de que o carinho, a gentileza e o amor são os temperos da vida! Podemos conquistar muitas coisas nesta nossa caminhada, mas se não tivermos cultivado o amor, nos descobriremos muito pobres, muito vazios e solitários. 

Felizardos são aqueles que conseguem encontrar um companheiro que é realmente amigo, amante, parceiro em suas realizações, aquele que vibra com o seu sucesso e lhe dá força nas suas derrotas.

Hoje temos a liberdade de nos separarmos de quem não consegue ser nada disso pra nós, o que já é um grande avanço - penso eu - pois, enfrentando todas as dificuldades de um divórcio, estamos dizendo a nós mesmos e ao mundo que acreditamos na existência de um amor verdadeiro! 

Sim, porque se não fosse por isso, não mudaríamos. Viveríamos sem termos que enfrentar toda a problemática decorrente de uma separação.

Acreditar no amor já é um grande avanço para todos nós! Houve tempo em que se vivia junto apenas pra resolver problemas materiais e se aguentava tudo para não perder as vantagens de uma ligação considerada proveitosa. E a mulher, principalmente, era obrigada a aceitar tudo sem reclamar.

Hoje em dia ainda se vê disso, mas muito menos. Buscamos amar e ser amados. Sabemos que isso nos fará felizes e trabalhamos para conseguir uma relação duradoura e harmoniosa com quem a Vida colocou em nosso caminho.

Mas, para quem acredita na reencarnação, fica claro que nem sempre quem surge é alguém com este potencial, mas um antigo credor que se aproxima de nós para que restauremos uma relação já vivida, e de forma dolorosa, sem tantos acertos e com muitos erros. 

Como Jesus nos ensinou a "Amar ao próximo como a si mesmo", temos aí a oportunidade de exercitar a tolerância, o perdão, a perseverança... Mas é preciso que este movimento seja dos dois. Se um lado apenas tenta e o outro nada faz, acaba tornando-se uma parceria inviável, sem respeito, sem qualidade e destrutiva.

Valeu o esforço, para quem o fez, e muitas vezes, para este a dívida acabou. A consciência daquele que se considerava errado em outras vivências, pela tentativa de transformar o relacionamento através do amor, fica em paz e ele pode daí pra frente continuar o seu caminho mais leve, pronto para novas lições e oportunidades.

Nas psicografias do Mestre, ditadas através de Eva Pierrakos, ficou bem claro pra mim que "Viver é relacionar-se"... É no encontro ou no desencontro que aprendemos, crescemos. Sofremos também, mas não importa, pois se este é o caminho para a nossa transformação, terá valido a pena.

Que todos os casais que vivem de forma harmoniosa, neste imenso Universo, agradeçam a si mesmos por esta oportunidade maravilhosa de trocarem experiências de uma vida, de se auxiliarem mutuamente, de se tocarem com carinho, de se amarem!

E saibam também que o fato de existirem renova a esperança dos que ainda não conseguiram vivenciar tal prêmio, pois é assim que considero uma vida a dois, pautada na confiança e no amor.

Costumo dizer que se fosse uma fada madrinha, com infinitos poderes, sairia a voar pelo mundo, unindo os que buscam amar e ser amados! 

Seria tão bom se isso sempre fosse possível! Milhares de luzes alegres se acenderiam por todos os cantos, destruindo as trevas e suavizando a vida.

Amor - tempero da vida! 

Que cada dia mais haja encontros verdadeiros e que os desencontros ainda necessários sejam apenas degraus para que esta meta seja atingida, um dia, por todos nós!


Postado no site Somos Todos Um 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...