24 setembro 2014

Dizer e fazer



Maria Cristina Tanajura

Vivemos a era da comunicação. Tecnologias cada vez mais desenvolvidas nos permitem falar com pessoas que estão muito longe de nós e que muitas vezes nem conhecemos. 

Mas será que estamos realmente mais próximos uns dos outros? Estaremos dizendo verdades, sempre, ou mistificando, escondidos por máscaras criadas por nós mesmos, que nos permitem viver um personagem sem consistência alguma e que um dia terá que se mostrar como é verdadeiramente, decepcionando a todos?

Promessas são fáceis de serem feitas. Dizemos que faremos o que os outros gostariam de ouvir, afirmamos conceitos que nos fazem parecer louváveis, mas isso será positivo? Antes e acima de tudo, penso que a verdade precisa ser privilegiada. Falar o que não se sente mérito não tem.

Muitos falam e nada fazem do que dizem. Outros vivem uma vida valorosa e não falam sobre ela, mas espalham o exemplo, o maior mestre de todos os tempos.

Vivemos cercados de mentiras todo o tempo e à medida que ficamos mais velhos, o cansaço de tudo isso cresce... 

Para que espalhar mais promessas que se sabe, de antemão, não serão cumpridas? Onde está o respeito por nós mesmos e pelos outros? O que estamos fazendo por aqui, neste planeta escola? Brincando de ser quem não se é?

Triste tudo isso, e desanimador. É bom que a gente não se iluda demais, acreditando nas mentiras que nos são contadas a todo instante. É preciso que a gente observe e tire as próprias conclusões a partir do que já está demonstrado como verdadeiro.

É fácil viver dizendo: "Eu te amo" e nada fazer pra demonstrar que isso é verdadeiro. Lembro-me de uma canção que diz - "Quem ama, cuida". É bom que a gente não se esqueça disso. 

O tempo passa cada vez mais rapidamente e logo que o dia desponta, o sol já se esconde e a noite chega. Estamos todos de passagem e sabemos que não estaremos por aqui eternamente. Que legado gostaríamos de deixar? 

Se somos seres únicos, há algo que podemos fazer que só poderá acontecer do nosso jeito. Sendo verdadeiros, poderemos assinalar a nossa passagem com uma pincelada que seja, que ilustre esta obra prima chamada vida.

Os grandes mestres privilegiaram muito o silêncio e o próprio exemplo. Vivemos uma época de poucos líderes verdadeiros. Seres que possam mostrar um caminho com a própria vida que levam. Que sejam íntegros e não se acovardem, vivendo a verdade em que acreditam.

Com a iluminação das consciências que está ocorrendo em todos os países e atingindo a todos, parece que o tempo do esconde-esconde já acabou. Não dá mais pra trapacear tanto e continuar impune. Por conta disso, os escândalos estão estourando a todo instante, deixando-nos boquiabertos.

Quem são essas pessoas que vivem o tempo todo na mentira, na trapaça? Estão em toda a parte, em volta de nós... 

Mas acontece que a Luz está chegando muito forte e poderosa e vai deixando perceber o que estava encoberto, escondido.

Jesus nos disse que "conhecer a Verdade nos libertaria" e quem não quiser acreditar e seguir o que Ele falou, passará pela vergonha de ser desmascarado diante de todos.

Um ditado popular - eles sempre são muito sábios - diz que "falar é fácil, fazer é que são elas!".

De palavras estamos cheios... É preciso mais ação!


     Maria Cristina Tanajura
                          Socióloga, terapeuta transpessoal.

                           Postado no site Somos Todos Um


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...