10 setembro 2015

Experiência espiritual das opções da sabedoria



Espiritualidade - experiência espiritual das opções da sabedoria


Marcos Porto 

Observando à nossa volta, percebemos haver atualmente inúmeras e diferentes fontes de informações seja na Internet, nos livros ou mesmo nas reportagens em revistas, para citar as principais, com ampla variedade de ofertas de programas de treinamento de como conquistar sabedoria.

O que se segue são resumos de orientações e procedimentos, os quais deverão ser incluídos nos nossos hábitos cotidianos e dentro de algum período de tempo previsto, a sabedoria estará conquistada. 


Resultado? Maior clareza de percepção, confiança, conscientização, menos medo, ansiedade, e mente mais calma. Será possível realizarmos estas propostas? 

E quando não encontramos tempo para praticar as orientações, os resultados serão os mesmos? A busca do nosso ‘eu interior’, estará acessível a formas estabelecidas de como chegar lá?

Vamos, então, refletir sobre o tema?

Há os que dizem que sabedoria é conhecimento. No entanto há grande diferença entre sabedoria e conhecimento.

Sabedoria é conhecimento, mas aquele que vem do fundo do nosso coração e da experiência da verdade.

Nem sempre poderemos adquirir sabedoria ao aceitar confortavelmente o que lemos nas pesquisas ou assistimos nos programas de TV, ou ouvimos nas conversas de final de tarde. 

Os pensadores que nos antecederam relatam suas experiências e vivências, e devem ser considerados com muito respeito e admiração, porque nos trazem aspectos que ampliaram e aprofundaram ao seu tempo, suas visões para o crescimento pessoal e espiritual, adquirindo sabedoria.

Mas até que estas ideias sejam testadas em nossas próprias experiências, a sabedoria conosco não será conquistada. Faz sentido?

Sabedoria requer nossa atenção especial para com a vida e vontade de vivenciar a verdade em primeira mão.

Por exemplo: é fácil observar quando alguém nos relata algum fato, se isto representou experiência ou ocorrência. Outro exemplo: ouvimos sempre que amigos são o que há de mais importante em nossas vidas. Quem nos afirma, poderá estar acreditando muito nisso, mas por outro lado não estar vivenciando esta verdade. 

Como mencionado anteriormente, verdades carecem de testes no nosso coração antes de adquirirem força.

Quanto aos amigos, quando nós em alguma dificuldade vamos a eles, e logo ao nos ouvir falar do nosso infortúnio, interrompem-nos e nos próximos minutos só falam deles. E no final dizem: “Amigos são muito importantes!".

Embora estando sendo sinceros, a frase fica somente na afirmação, pois a experiência nesta verdade não amadureceu.

Outra pessoa nos diz o mesmo e suas palavras vão fundo em nós. Esta pessoa em particular sentiu a importância do amigo e dedica especial atenção em ajudar as pessoas chegadas a ela. Não é só a ideia contida na frase, é algo vivenciado ativamente. Correto? 

Quando as pessoas falam através do coração, nós por inteiro ouvimos e sentimos a sinceridade advinda da experiência. O conhecimento adquirido foi autotransformado e ‘curtido’, resultando em sabedoria.

Neste momento vale perguntar: o que é a verdade? 

Dois Mestres Eternos - Jesus, o Cristo, e Sidharta Gautama, o Buda, manifestaram-se: 

Mestre Jesus dizendo: “Eu Sou o caminho, a verdade e a vida! ”Mestre Jesus representa a natureza superior de todos nós seres humanos espirituais. Assim ‘Eu Sou’ é a natureza divina em nós, é a verdade do mistério a ser revelado. 

Sidharta Gautama, o Buda, disse: “Não devemos acreditar em algo, só porque lemos o que está escrito, ou porque a pessoa que nos disse tem amplo conhecimento”. Em seguida, acrescenta: “Aqueles que recitam muitas escrituras, mas falham em praticar seus ensinamentos, são como peões contando o gado dos outros”.

Conhecer aos outros é inteligência, conhecer a si mesmo é sabedoria. Sabedoria não estabelece resposta para tudo, mas cria vontade imensa de aprender, encontrar a verdade, a qual na maioria das vezes está dentro de nós mesmos.

Assim, na nossa trajetória de vida, ao invés de resistir ou de esconder a eventual falta de conhecimento de nós mesmos, será importante nos permitir o aprendizado, ganhando confiança conosco. Está claro?

Sabedoria nos mostrará esta diferença ao sermos nós mesmos. Sabedoria não significa ser mais esperto, mas muito mais ser correto, sem consentir que as pessoas ao redor se sintam inferiores. 

Seremos corretos em descobrir os detalhes ‘do que a dúvida é’, e qual o melhor caminho para encontramos a verdade da resposta.

Nas reuniões do Grupo de Reflexão, temos refletido sobre como as palavras muitas vezes criam dúvidas no seu verdadeiro significado, estabelecendo divisões no entendimento.

Sabedoria busca a harmonia da compreensão, ou seja, a unidade compartilhada no esforço em explorar o que é a verdade.

Algumas vezes, a resposta está conosco, outras vezes com a outra pessoa, portanto sabedoria não é fixa em alguém ou estática sempre da mesma forma. É o esforço comunitário, compartilhando a busca do caminho da verdade.

A experiência espiritual da sabedoria é a opção a ser redescoberta no aprendizado da vida, e a não ser que a reencontremos aí, não conseguiremos em lugar algum.

Sabedoria não está no mundo exterior.

A experiência espiritual da sabedoria é revelação da Alma, manifestada em nós na intimidade com o Ser Maior Criador Deus.


Postado no Somos Todos Um


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"