07 setembro 2015

Quem leva Fábio Jr a falar as asneiras que falou?



Cantor fez declarações durante show no Brazilian Day |Foto: Montagem e reprodução Brasil 247
 Analfabeto político

Paulo Nogueira

E eis que Fábio Jr reaparece no noticiário.

O rosto, desfigurado de tantas plásticas, lembra estranhamente o de Michael Jackson nos últimos tempos. (Ou, numa leitura mais íntima, o de minha falecida Tia Zete).

É a velha batalha contra o tempo.

Mas o que realmente chamou a atenção foi a mente. FJ como que implantou o cérebro de Lobão.

A reaparição, embora num programa musical, nada deve à música, mas às declarações contra tudo que está aí.

FJ mostrou ser um legítimo analfabeto político: repete, sem crítica, o que lê, vê e ouve na imprensa.

Neste sentido, é mais um Filho da Mídia.

As pessoas mais ingênuas, ou menos espertas, acham que a imprensa publica verdades.

Saiu na Veja? Batata.

Deu no Jornal Nacional? Batata.

A CBN disse? Batata.

Essas pessoas não sabem o quanto a imprensa defende seus próprios interesses em nome do interesse público.

Não sabem quanto jornais, revistas, telejornais e rádios das grandes corporações enganam, trapaceiam, inventam, distorcem.

E então são alvos de uma facílima manipulação.

Fábio Jr mostrou ser um desses casos.

É fácil imaginá-lo lendo a Veja, vendo a Globonews e ouvindo a CBN em sessões impiedosas de lavagem cerebral.

Há, também, um elemento pessoal.

O amargor com o final da carreira pode se traduzir numa raiva cega e feroz em busca de culpados.

É o mesmo caso de Lobão.

O culpado não é o tempo que voou, a natureza que não ficou parada quando o artista era jovem e festejado.

O culpado são os outros.

Ou, no caso específico, o culpado é Dilma, é Lula, é o PT.

Não que o PT não tenha defeitos. Tem, e muitos.

Mas o fato é que a direita calculista que manipula analfabetos políticos como FJ ataca o PT pelas coisas boas que fez, e não pelas ruins.

A história do Brasil mostra que qualquer governante que não reproduza bovinamente a iniquidade é atacado ferozmente com a mesma arma cínica: a corrupção.

Assim tombou Getúlio, assim tombou Jango e assim tentam fazer tombar agora Dilma, depois de terem fracassado na operação Mata Lula ao longo de oito anos.

Marafonas falam da moral e dos bons costumes como se fossem Madres Teresas.

Empresas jornalísticas sonegadoras e corruptas, bafejadas sempre por mamatas do Estado que tornaram bilionários seus donos, produzem editoriais todos os dias em que o tema é a moralidade.

O tom delas lembra o dos pastores das igrejas evangélicas.

É dentro desse quadro que surgiu, em sua combinação extravagante de Michael Jackson e Lobão, Fábio Jr.

Sua fala poderia ser resumida assim: “Eu sou um imbecil manipulado.”

E então ele poderia, depois, cantar pela milésima vez “Pai”.



Postado no Diário do Centro do Mundo em 07/09/2015


Fábio Jr. ofende Dilma e Lula em evento em NY

Em participação no Brazilian Day, em Nova York, o cantor Fábio Júnior protestou contra a “desordem e a roubalheira” no Brasil e estimulou um coro xingando a presidente Dilma Rousseff.

“O que é que está escrito na nossa bandeira? Ordem e progresso. Mas vocês sabem o que é que está acontecendo no Brasil, né? Desordem e roubalheira. É uma quadrilha.”

Ele disse ter “o maior orgulho” de vestir a bandeira do país, “mas às vezes eu tenho vergonha alheia, sabe? De ver os nossos governantes lá… Todo mundo roubando, todo mundo metendo a mão. E eu querendo ser brasileiro, querendo agradecer onde eu nasci, o país em que eu acredito, as pessoas…”. “Dilma, Lula, Zé Dirceu, PMDB, vocês não tem mais o que fazer, não, porra?”, completou.

Quando o público passou a gritar: “Ei, Dilma, vai tomar no c…”, ele direcionou seu microfone para o coro.

Fez ainda uma referência à deficiência do ex-presidente Lula: “Vocês sabem onde tá aquele dedinho que o Lula perdeu, né? Onde é que ele enfiou, né? No nosso!”.


Nota

Nos tempos da Ditadura Militar, no Brasil, este artista brasileiro estava fazendo novelinhas na Rede Globo. 

Nunca vi alguma manifestação pública sua contra as atrocidades cometidas pelo regime ou a corrupção que corria solta aqui.

Assim como, alguma manifestação sua contra os governos, sabidamente corruptos, de Sarney, Collor e Fernando Henrique.

Admiro-o como cantor e compositor de lindas músicas românticas, mas agora paira uma sombra sobre sua imagem, a sombra de um ser humano menor, capaz de desrespeitar outros seres humanos com baixarias e preconceitos.

E o que é muito pior, capaz de enlamear a imagem de seu país no exterior.

Será que ele quer agradar aos donos da Rede Globo e voltar às novelinhas?


Rosa Maria



Um comentário :

  1. Muito bem Rosa Maria Feijó, comentário pertinente, sem ofensas pessoais, mas com argumentos fundamentados na razão. Parabéns.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"