20 dezembro 2015

Energias para 2016




Maria Silvia Orlovas

Em 2016, seremos regidos pelo Sol, que traz uma energia de luz, prosperidade e abundância. Mas qual será o sentido de se pensar em um ano regido por essa luz em meio a tantos problemas políticos, financeiros, ecológicos e existenciais?

Já me fiz essa pergunta algumas vezes desde que comecei a pensar nas previsões e energias para o próximo ano.

Entidade cósmica que rege o nosso sistema planetário, o astro gerador da vida à vitalidade, alegria e sucesso. Então há de se pensar que 2016 será um ano com um impulso para fazer a vida dar certo, mesmo com todos os desacertos que 2015 nos deixa como herança.

Outra referência importante para o próximo ano será a regência do arquétipo do número do ano, o 16, que corresponde à Torre. Isso faz muito sentido, já que tudo o que está acontecendo no externo faz parte daquilo que vibra dentro de cada um de nós. E parece difícil alguém contestar o fato de que estamos em uma fase de desconstrução.

Se antes achávamos que um partido político poderia resolver a desigualdade social, hoje já estamos bem cientes de que sem o envolvimento de cada um de nós em uma vida com menos excessos de um lado, e mais amor e compartilhamento do outro, de nada adiantam bandeiras politicas e regimes conceitualmente diferentes. 

O que precisa realmente ser diferente é a nossa atitude, a nossa postura frente a tudo na vida, pois a política deve seguir um parâmetro de ética, respeito, solidariedade e consciência do outro. Nesse sentido, peço a Deus que ilumine, através do Astro-Rei, a mente e o coração não só dos políticos como de todos nós.

Não estamos mais no tempo de cobrar dos outros, nem daqueles que estão no poder, uma atitude com mais lisura, se nós não temos esse comportamento na nossa vida pessoal. Vamos lembrar que “eles” são o reflexo do eu...

Assim, o Arcano 16 – A Torre – vem destruindo os castelos que ainda sobraram em pé em 2015. Mas isso não é mau, ao contrário, é o caminho da solução. Quando não sobra pedra sobre pedra, quando as estruturas estão comprometidas, somos impulsionados a fazer tudo diferente e construir, inclusive, sobre novos alicerces.

Se no âmbito externo, as energias estão tensas; na vida de cada um de nós, essa condição se repete. Vamos ver muitas coisas se desintegrarem, vamos sentir um impulso incompreensível de rever valores e aquelas almas despertas que já assumiram a prática da verdade, então, viverão suas crises pessoais, questões de trabalho, definição de caminhos de vida de forma muito intensa, mas ao mesmo tempo, libertadora. 

Podemos sentir isso claramente quando observamos o número de pessoas que está querendo mudar de vida, de cidade, de trabalho, relacionamento etc.

Observamos uma tendência cada vez mais forte, que é o questionamento dos jovens que estão buscando formas de viver menos apegadas ao consumo, com preocupações com ecologia, saúde, alimentos naturais, práticas de esporte, yoga etc.

Estamos sentindo a emanação deste vento verde na busca crescente por reciclar, trocar e sair da necessidade do consumo do novo.

Hoje, diferentemente do que já foi no passado, o jeito de vestir reflete muito mais a tribo à qual se pertence do que o ideal estético de algum estilista. As pessoas estão querendo ficar livres...

No meio de tantas transformações que provocam desequilíbrio, minha sugestão é tomar cuidado com o foco. O Sol é luz e direcionamento, lembrando que onde há luz, há também a consciência de tudo o que ali existe. Quando um quarto escuro recebe a luz do dia, poderemos ver se está limpo, arrumado, ou sujo, com coisas fora do lugar. Por isso, devemos ficar atentos em onde estamos colocando nossa atenção e observar: qual é nosso foco?

Na somatória do ano (fazendo a conta 2+0+1+6 = 9) encontraremos também o Arcano 9 – O Eremita – que realça a necessidade de reflexão, de se voltar para dentro, olhar para seus valores e crenças, observando o que fortalece sua fé.

Se de um lado o Sol nos impulsiona para a ação, O Eremita nos chama à reflexão, e A Torre fala de desilusão. Mas, como ensinam os mestres: “só se desilude aquele que um dia esteve iludido”.

Então, se você tem planos para 2016, siga com fé, vá fazendo suas investidas, porém, consciente desta mudança do mundo, observando que será impossível não ser tocado por ela.

Nessa sintonia me vem a inspiração de que 2016 será regido por Shiva, a energia divina que destrói para reconstruir, como diz o verso desta música:

“Dança Shiva, dança a criação, nos teus passos a recriar meu ser.
Dança Shiva e limpa escuridão, minha alma vibra pra te receber...
Shiva Sai Ram, Shiva Sai Ram, Shiva, Shiva, Shiva Lingan Sai Ram”.

Muita luz cheia de cura, amor, liberdade para você.

Feliz 2016 !


Postado no Somos Todos Um




Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"