30 abril 2016

Unhas lindas nas cores do outono / inverno 2016





Nos quatro looks a seguir, criados pelo maquiador Vini Kilesse, você confere um resumo das tendências de beleza do outono-inverno, que não demora a chegar. No primeiro, um clima de noir etéreo, com a sombra escura bastante esfumada para não carregar o visual. Nos olhos, Vini usou sombra compacta metálica da Phebo, na cor Mogno. Nos lábios, batom Phebo Matte Petúnia. Nas unhas, esmalte Granado na cor Ágatha) Coordenação: Renata Izaal. Edição de Moda: Bebel Moraes. Beleza: Vini Kilesse. Modelo: Isabela Eing (Ford). Assistente de fotos: Darwin Campos. Vídeo: Orlando Avila. Agradecimentos: Pestana Palace Lisboa e Casa do Leão no Castelo de São Jorge. / Fotos de Daniel Mattar




O delineador, na próxima estação, vem com traços metálicos grandes, o que garante a modernidade do make. Nos olhos, delineador líquido Phebo na cor Jade. Nos lábios, batom Phebo Matte Goiabada. Nas unhas, esmalte Granado na cor Antonieta Daniel Mattar


O esmalte Marsala da Marina Ruy Barbosa      por Bruna Tavares | Pausa para feminices           - http://modatrade.com.br/o-esmalte-marsala-da-marina-ruy-barbosa:


Tendências outono/inverno 2015/2016: Vernizes - Moda & Style:


Nails:




1 unhas


O design da arte pregos


O Brasil está um caos por causa de 367 picaretas e uma tresloucada . . . Abriram as portas do Inferno ?








Jeferson Miola*

O pedido de impeachment defendido no Senado ontem, 28 de abril, pelos advogados do PSDB Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal, não seria sequer aceito para discussão em qualquer Parlamento digno e sério do mundo moderno.

Além disso, está por ser inventada uma republiqueta na face da Terra capaz de aceitar como válida para a deposição de uma Presidente eleita por 54.501.118 votos uma denúncia tão desqualificada apresentada daquela maneira tresloucada.

O pedido de impeachment é um lixo que carece de fundamento jurídico e de razoabilidade intelectual. É um ventilador de besteiras nas bocas de personagens dantescos.

É impossível conter o sentimento de vergonha alheia causado por Miguel Reale e Janaína Paschoal: são seres burlescos que causam vergonha nos demais seres humanos que pertencem à espécie humana como eles.

Ela é a imagem fiel do golpe, é o símbolo lapidar dos golpistas; ela é, enfim, a perfeita síntese dos 367 bandidos que na “assembléia geral de bandidos comandados por um bandido chamado Eduardo Cunha” do 17 de abril expuseram o Brasiao ridículo perante o mundo.

Integrante do Instituto de Debates, Estudos e Alternativas de Porto Alegre (Idea), foi coordenador-executivo do 5º Fórum Social Mundial





Republica da Cobra







Looks Inverno 2016


















colete-de-pelos-2


casaco-de-pele-fake-looks2











29 abril 2016

Vídeo: Ciro chama Temer de 'conspirador fdp'


Michel Temer e Eduardo Cunha





A pergunta do Senador Lindbergh ao relator Anastasia:

"V. Exª quer cassar a presidenta por algo que o senhor fez como governador?" 






É para estes dois políticos corruptos

 que irão entregar 

a Presidência e a Vice-Presidência do Brasil












Vencedor do Pulitzer 2016, Mauricio Lima denuncia Golpe durante premiação




Brasileiro vencedor do Pulitzer denuncia Golpe e Rede Globo 

durante premiação


Maurício Lima, primeiro brasileiro a vencer o prêmio Pulitzer de Jornalismo, denunciou na noite dessa quinta-feira, (28), o golpe em curso no Brasil durante a premiação da Overseas Press Club of America (OPC), cerimônia que reúne os 500 maiores líderes da imprensa mundial. 

A ação reforça o rechaço da imprensa internacional ao processo de Impeachment, que tenta retirar a presidente democraticamente eleita Dilma Roussef do poder a partir das vias institucionais.

Com uma faixa onde se lia “Golpe Nunca Mais” e o uso da marca da Globo, Mauricio quebrou o protocolo e fez uma fala política contra a mídia tupiniquim:

" Gostaria de expressar meu apoio a liberdade de imprensa e a Democracia, que é exatamente o que não está acontecendo no Brasil nesse momento. Sou contra o Golpe "





Há Jornalismo inteligente no Brasil, e ele tem memória: A Rede Globo foi uma das mais entusiasmadas defensoras do golpe de 64 e do sangrento regime que se sucedeu até as Diretas Já, quando o processo democrático foi restabelecido.

Mauricio Lima pela Democracia

Maurício é hoje um dos mais reconhecidos fotojornalistas em atuação. Ganhou o Prêmio Pulitzer 2016 – dado aos melhores trabalhos jornalísticos e literários do mundo – pela cobertura dos refugiados na Europa e no Oriente Médio, além do World Press Photo e o Picture of The Year America Latina, que o considerou o melhor fotografo em 2015 pela documentação da Ucrânia e dos protestos no Brasil.

Semanas antes da votação do Impeachment no Congresso, Mauricio havia cedido uma entrevista para Mídia NINJA, onde ressalta a importância das mídias livres no país.





Postado em Luis Nassif Online em 29/04/2016






11 de outubro  - Passa um pouco das 15h30 quando insurgentes enfrentam do terraço de um prédio residencial a reação das forças leais a Kadafi. Para conseguir disparar a metralhadora, um rebelde sem experiência com a arma é apoiado por outro. Foto: Mauricio Lima
Líbia


Líbia


Líbia


Refugiados sírios
(Imagem: Reprodução Maurício Lima,Pulitzer Prize)













28 abril 2016

As 4 leis do desapego para a liberação emocional




É possível que a palavra desapego lhe cause uma sensação de frieza e egoísmo. Nada está mais longe da realidade. 

A palavra desapego, compreendida dentro do contexto do crescimento pessoal, é um valor interno precioso que todos nós devemos aprender a desenvolver.

Praticar o desapego não significa abrir mão de tudo o que é importante para nós, rompendo vínculos afetivos ou relacionamentos pessoais com aqueles que fazem parte do nosso cotidiano.

“Desapego significa saber amar, apreciar e se envolver nos relacionamentos com uma visão mais equilibrada e saudável, libertando-se dos excessos que o prendem”.

Liberação emocional é viver mais honestamente, de acordo com as suas necessidades. Crescer, progredir com conhecimento de causa, sem prejudicar ninguém e não deixando ninguém o limitar.

Conheça abaixo as 4 leis do desapego para a liberação emocional. Vamos praticar?

1 – Lei do desapego : você é responsável por si mesmo

Ninguém pode viver por você. Ninguém pode respirar por você, se oferecer como voluntário para carregar suas tristezas ou sentir suas dores. Você é o arquiteto da sua própria vida e de cada passo que dá em seu caminhar.

Portanto, a primeira lei que deve ter em mente para praticar o desapego é tomar consciência de que você é totalmente responsável por si mesmo.

Não responsabilize os outros pela sua felicidade. Não imagine que para ser feliz é necessário encontrar o parceiro ideal ou ter o reconhecimento de toda sua família.

Se a opinião dos outros é a sua medida de satisfação e felicidade, você não vai conseguir nada além de sofrimento. Raramente os outros suprirão as nossas necessidades.

Cultive sua própria felicidade, seja responsável, maduro, conscientize-se das suas escolhas e consequências e nunca deixe que seu bem-estar dependa da opinião alheia.

2 – Lei do desapego : Viva no presente, aceite e assuma a sua realidade

Muitas vezes, não conseguimos aceitar que nesta vida nada é eterno, nada permanece sempre igual; tudo flui e retoma seu caminho. Muitas pessoas estão sempre focadas no que aconteceu no passado, e isso se torna um fardo pesado que carregamos no presente.

Mesmo que seja doloroso, aceite, assuma o passado e aprenda a perdoar. Isso o fará se sentir mais livre e o ajudará a se concentrar no que realmente importa: “o aqui e agora”. 

3 – Lei do desapego : Liberte-se e permita que os outros
 também sejam livres

“Assuma que a liberdade é a forma mais plena, íntegra e saudável de aproveitar e compreender a vida em toda a sua imensidão”

Ser livre não nos impede de criar vínculos com os outros. Criar vínculos, amar e ser amado, fazem parte do nosso crescimento pessoal.

O desapego significa que você nunca deve assumir a responsabilidade pela vida dos outros, que eles não podem lhe impor seus princípios e nem tentar prendê-lo. É assim que surgem os problemas de relacionamento e o sofrimento.

Os apegos exagerados nunca são saudáveis. Temos como exemplo aqueles pais obcecados por proteger os filhos, que os impedem de crescer e avançar com confiança para explorar o mundo.

A necessidade de desapegar-se é fundamental nesses casos; cada um deve sair dos seus limites de segurança para enfrentar o imprevisto e o desconhecido.

4 – Lei do desapego : As perdas irão acontecer mais cedo ou mais tarde

Devemos aceitar que, nesta vida, nada dura para sempre. A vida, os relacionamentos e até os bens materiais acabam desaparecendo como fumaça, escapando por uma janela aberta ou deslizando através dos nossos dedos.

As pessoas vão embora, as crianças crescem, alguns amigos somem e perdemos alguns amores… Tudo isso faz parte do desapego. Temos que aprender que isso é normal e enfrentar essa situação com tranquilidade e coragem.

O que nunca pode mudar é a sua capacidade de amar. Comece sempre por você mesmo.





Juliana Goes : Tudo sobre minhas unhas




Juliana Goes

Qual o formato da sua unha? Como o esmalte dura tanto? É sua mesmo? Vem ver nesse vídeo tudo sobre minhas unhas! 

Vocês sempre me perguntam sobre as minhas unhas, então preparei um vídeo falando um pouquinho sobre o assunto e sobre o tipo de gel que eu uso há mais ou menos três anos e gosto muito, é o mais tecnológico do mercado!





Postado no Juliana Goes 


27 abril 2016

Marcia Tiburi : Estamos vivendo espetacularização fascista / Burguesia e políticos que armam golpe contra Dilma são cafonas e ridículos





Márcia Angelita Tiburi (Vacaria, 6 de abril de 1970) é uma artista plástica, professora de Filosofia e escritora brasileira.

Graduada em filosofia, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1990), e em artes plásticas, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996); mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1994) e doutora em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999) com ênfase em Filosofia Contemporânea. Seus principais temas são ética, estética, filosofia do conhecimento e feminismo.

Publicou livros de filosofia, entre eles a antologia As Mulheres e a Filosofia e O Corpo Torturado, além de Uma outra história da razão. Pela editora Escritos, publicou, em co-autoria, Diálogo sobre o Corpo, em 2004, e individualmente Filosofia Cinza - a melancolia e o corpo nas dobras da escrita. Em 2005 publicou Metamorfoses do Conceito e o primeiro romance da série Trilogia Íntima, Magnólia, que foi finalista do Prêmio Jabuti em 2006. No mesmo ano lançou o segundo volume A Mulher de Costas. 

Escreve também para jornais e revistas especializados, assim como para a grande imprensa. Márcia Tiburi também se apresentava, semanalmente, no programa de televisão Saia Justa, do canal por assinatura GNT. 

Em 2012 publica o romance Era Meu esse Rosto pela Editora Record e os livros Diálogo/Dança eDiálogo/Fotografia pela editora do SENAC-SP. 

É professora do Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie. 










Decoração : grandes ideias, pequenos apartamentos





Iluminação Moderna



sala-apartamento-pequeno (3)



Tudo sob medida



























1



16



30



35



45



imagem57



6



Apartamento de 32 metros quadrados clássico projetado por Konstantin Entalecev


06-ideias-decoração-roxo

07-ideia-decoracao-classica
08-pequena-cozinha-classica




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"