04 abril 2016

Capa da IstoÉ com Dilma gera polêmica e acusações de machismo



À direita, controversa capa da IstoÉ desta semana; à esquerda, montagem feita por internautas em resposta ao teor da matéria

À esquierda, controversa capa da IstoÉ desta semana; à direita, montagem feita por internautas em resposta ao teor da matéria



Internautas reagem à capa da última edição da revista, que trata a presidente como louca, agressiva e descontrolada 




A capa da última edição da revista IstoÉ tem gerado polêmica nas redes sociais, acusações de machismo e misoginia, e ainda promete muita repercussão, na web e fora dela.

Na edição desta semana, a publicação traz uma reportagem intitulada “As Explosões Nervosas da Presidente”, que trata sobre supostos casos de descontrole emocional da petista, chegando a comparar a presidente com Maria I, a Louca, rainha de Portugal no fim do século 18.

“A mandatária está irascível, fora de si e mais agressiva do que nunca. […] A medicação nem sempre apresenta eficácia, como é possível notar”, afirma um dos trechos da reportagem.

Nas redes sociais, em resposta à matéria, a hashtag #IstoÉMachismo tem sido usada por usuários e acabou se tornando um dos assuntos mais comentados neste final de semana.

Jornalistas e grupos feministas engrossam o coro contra a revista na web. As críticas repousam no argumento de que a matéria reforça o estereótipo machista que relaciona as mulheres ao descontrole emocional, logo, inapropriadas para assumir cargos políticos e de liderança.

A repercussão do caso, no entanto, não deve ficar apenas no mundo virtual. A Advocacia Geral da União (AGU) divulgou no último sábado (2) que defende a abertura de inquérito para apurar crime de ofensa praticados pela publicação contra Dilma.

No comunicado, a AGU afirma também que requisitará ao poder Judiciário a abertura de investigação e informa que advogados particulares da presidente também já estudam medidas para o ressarcimento dos danos morais causados.


Lugar de mulher é na política, sim! Não toleramos mídia machista que nos coloca como loucas ou histéricas.


Nenhuma mulher deve ser caracterizada por provocações machistas e misóginas, como fez a IstoÉ com a presidenta da República.

Os tempos mudaram: a canalhice travestida de "jornalismo" terá de conviver com nossa reação imediata!



Postado no Jornal Opção em 03/04/2016




#IstoÉMachismo ou #IstoÉGolpe?






Do Coletivo Vermelha em 04/04/2016


Durante o fim de semana, um grupo de mulheres do audiovisual, indignadas com a matéria de capa da revista Istoé, produziu um vídeo-resposta que agora compartilhamos com vocês.

Ressaltamos que o Coletivo Vermelha não assume uma posição de adesão ao Governo Dilma, mas sim de repúdio a todas as estratégias machistas, sexistas, racistas e misóginas de desqualificar mulheres. 

Neste caso, especificamente, da mulher que ocupa o posto mais alto do poder político do país.

#MexeuComDilmaMexeuComTODAS#IstoÉMachismo



#IstoÉMachista
Durante o fim de semana, um grupo de mulheres do audiovisual, indignadas com a matéria de capa da revista Istoé, produziu um vídeo-resposta que agora compartilhamos com vocês. Ressaltamos que o Coletivo Vermelha não assume uma posição de adesão ao Governo Dilma, mas sim de repúdio a todas as estratégias machistas, sexistas, racistas e misóginas de desqualificar mulheres. Neste caso, especificamente, da mulher que ocupa o posto mais alto do poder político do país.#MexeuComDilmaMexeuComTODAS#IstoÉMachismo.
Publicado por Coletivo Vermelha em Segunda, 4 de abril de 2016



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...