07 abril 2016

Tela de Tiradentes reforça caráter infame do golpe





Tela de Tiradentes reforça caráter infame do golpe


247 – A história da Inconfidência Mineira é o pano de fundo do golpe contra a democracia brasileira, em curso na Câmara dos Deputados.

Isso porque, na sala em que se desenrolam os trabalhos da comissão de impeachment, há a tela do pintor Rafael Falco (1885-1967), chamada "Tiradentes ante o Carrasco", de 1951.

Nela, o herói nacional, cujo feriado se comemora no dia 21 de abril, se encaminha para a forca após ser traído por diversos delatores – o mais célebre de todos, Joaquim Silvério dos Reis.

Ontem, como relator do processo de impeachment, o deputado Jovair Arantes (PTB-GO), defendeu a cassação da presidente Dilma a partir da fragilíssima tese das "pedaladas fiscais", onde ele teria enxergado "indícios" de crime de responsabilidade.

É a partir desses indícios que a Câmara, sob o comando de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), personagem que se tornou símbolo da corrupção global, por ser beneficiário de diversas contas no exterior e também aparecer nos chamados "Panamá Papers", pretende cassar a primeira mulher Presidente da República – cuja degola pode ocorrer às vésperas do 21 de abril.

Neste dia, o homenageado com a Grande Medalha da Inconfidência será o ex-presidente uruguaio José Mujica, que usará seu discurso em Ouro Preto (MG) para denunciar ao mundo o golpe em curso contra a democracia brasileira.

Um golpe condenado por artistas, intelectuais, professores, advogados, juristas, jornalistas, pelas Nações Unidas, pela Organização dos Estados Americanos e pela Corte Interamericana de Direitos Humanos, entre diversas outras organizações. Mas que pode vir a se consumar, convertendo cada um dos deputados pró-golpe em novos Joaquins Silvérios.




Relatório frágil expõe ainda mais o GOLPE



greenwald

Jornalista norte-americano Glenn Greenwald, foi quem iniciou a divulgação, através do jornal britânico The Guardian, das informações sobre os programas de vigilância global dos Estados Unidos pela NSA, revelados em junho de 2013 através dos documentos fornecidos por Edward Snowden, um ex-administrador de sistemas da CIA que tornou públicos detalhes de programas que constituem o sistema de vigilância global da NSA americana e que está sendo caçado pelo governo norte-americano por isso.


Greenwald, hoje refugiado no Rio de Janeiro, é cofundador do site especializado em reportagens sobre política nacional e externa The Intercept. É vencedor do Prêmio Pulitzer de Jornalismo em 2014 e do Prêmio Esso de 2013. Sua voz tem forte repercussão internacional.



Arte pela Democracia







Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"