28 setembro 2016

Sensibilidade é fraqueza ?





Ser sensível ≠ ser fraco

Stephanie Gomes


O que é ser sensível?

Pessoas sensíveis geralmente apresentam algumas emoções e reações como:

  • se emocionar e chorar facilmente
  • perceber o que o outro está sentindo sem ele precisar dizer nada
  • sentir intensamente uma emoção diante de algo que outras pessoas não parecem dar tanta importância
  • absorver as energias alheias, sejam elas boas ou ruins
  • se sentir fortemente afetado por aquilo que vê, ouve ou assiste
  • se sentir profundamente afetado pelo humor das pessoas à sua volta
  • perceber facilmente coisas que pessoas mais distraídas não conseguem notar
  • sentir e ser afetado pela energia do ambiente em que está
  • ter reações sentimentais intensas em situações incômodas ou indesejadas (nem sempre demonstradas)
  • sentir desconfortos quase insuportáveis em certas situações

Você se considera uma pessoa muito sensível? Se identifica com alguns dos “sintomas” acima? Acha que a sensibilidade muitas vezes é um problema e gostaria de não ser assim? Então vamos falar sobre esse assunto.

Desde que li o livro O lado sombrio dos buscadores da luz eu aprendi a sempre procurar enxergar tudo de forma dual, ou seja, vendo tanto o lado bom como o lado ruim das coisas. E isso me lembrou que por muito tempo eu acreditei que ser uma pessoa muito sensível era totalmente ruim, e que o ideal era eu ser mais fria, menos “chorona”, mais “dura”. 

Muitas vezes ouvi dizer que pra gente “se dar bem na vida” tem que aprender a controlar a sensibilidade e procurar agir mais com a razão do que com a emoção.

Até tentei ser assim algumas vezes, mas isso não era eu, então não consegui sustentar por muito tempo. Comecei então a procurar o lado positivo de ser altamente sensível. E encontrei.

Eu detesto quando tenho vontade de falar algo que está entalado na minha garganta e as lágrimas saem mais rápido que a minha voz. Mas eu talvez não conseguiria dar voz a tudo o que escrevo e falo aqui no blog se não tivesse esse grau elevado de sensibilidade.

Sei que não é legal quando queremos fingir que estamos bem e o nosso corpo nos entrega, mas a sensibilidade que te causa isso é também o motivo de você ser capaz de ajudar um amigo a passar por um momento difícil.

Sei que muitas vezes é incômodo sentir uma saudade tão forte que chega a doer, mas você trocaria essa sua capacidade de amar e viver tão intensamente por um coração gelado que não se envolve com nada?

Para nós, é pelo menos vinte vezes mais difícil conviver com pessoas grosseiras, mal humoradas e negativas, mas nossa sensibilidade é o que nos permite perceber que não queremos ser assim, porque isso não é bom. Nosso lado sensível sofre, mas é a força da nossa sensibilidade [que] nos impede de nos transformarmos em pessoas frias e egoístas, apesar de quase sempre sermos incentivados a isso.

Pare e pense: quantas coisas boas a sua sensibilidade já te levou a fazer? Como você pode continuar usando essa sua capacidade de sentir para fazer o bem, tanto para os outros como para si?

É bem provável que responder a essas perguntas não vá te impedir de viver os desprazeres da sensibilidade, mas você vai perceber que o lado positivo de ser sensível é muito maior do que podia imaginar. E que pode usar essa característica para coisas incríveis e muito positivas.

Use sua sensibilidade para defender aquilo que você acredita. Use-a para olhar para as suas emoções e compreendê-las. Desenvolva a habilidade de criar coisas boas com sentimento. Ajude quando sentir que deve ajudar. Preste atenção em seu coração quando ele falar mais alto que a razão. Olhe para os seus erros e aprenda com eles. Transforme aquilo que te incomoda em força para mudar.

Sensibilidade não é fraqueza. Ser sensível é ter nas mãos um superpoder!

Tenho certeza de que não teria escrito quase 300 textos com reflexões sobre autoconhecimento e desenvolvimento pessoal nos últimos três anos se eu não fosse a pessoa extremamente sensível que sou. E tenho certeza que muitas das coisas boas que você já fez também estão relacionadas à sua capacidade de sentir intensamente.

Se você também é uma pessoa sensível, nunca se esqueça:

1) Sensibilidade NÃO é fraqueza. Muito pelo contrário: é uma força. Toda essa intensidade que existe dentro de você é um terreno fértil para desenvolver coisas lindas como a criatividade, a empatia, a compaixão, a observação, a reflexão e a capacidade de gerar mudanças positivas.

2) Assim como qualquer outra característica que uma pessoa pode ter, a sensibilidade tem seus lados bons e ruins. Enxergue o lado positivo de ser sensível e use isso de alguma forma que seja boa para você. Não ignore o lado negativo, porém não o exalte tanto a ponto de se esquecer que você tem um superpoder nas mãos.



Postado em Desassossegada em 20/09/2016









Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"