23 setembro 2014

O ódio ao PT beira a idiotia










Carlos Motta

Pergunte para qualquer dessas pessoas que querem acabar com a raça do PT o motivo de tanto ódio.


Em 101% dos casos, a resposta será do tipo "o PT só rouba" ou "o governo é corrupto".

Nenhum dado econômico ou social sobre o Brasil será apresentado.

Porque não há como contestar os avanços que o país experimentou, em todas as áreas, nessa década de governo trabalhista.

O ódio ao PT parte, essencialmente, das camadas mais ricas da população, de porção da classe média e, em menor escala, dos mais pobres, sugestionados pela guerra de desinformação montada pela oligarquia, que inclui praticamente todos os meios de comunicação e seitas religiosas que se confundem com organizações criminosas.

O PT é atacado não pelo seu fracasso, mas pelo seu sucesso.

Seus inimigos são aqueles que não suportam ver o filho da faxineira cursar uma faculdade e a própria faxineira viajar de avião - e reivindicar direitos trabalhistas.

A mentalidade escravagista perdura em boa parte desse pessoal.

A generalização falsamente moralista dos ataques ao PT se dá, portanto, num nível puramente emocional.

O partido e seus integrantes são tachados de ladrões sem que nenhuma prova concreta seja apresentada - a exceção é o julgamento do tal "mensalão", que a cada dia suscita mais dúvidas sobre os reais motivos de sua realização.

Quanto à corrupção... 

Bem, se houve algum governo que mais a combateu neste país foi o trabalhista, que deixou a Polícia Federal agir livremente e criou um órgão que tem tido trabalho exemplar no combate a esse câncer social, a Controladoria-Geral da União.

Fora essas alegações vazias, resta aos inimigos do PT praticamente nada.

Ah, há sim outra coisa: a infâmia da disseminação de boatos completamente estapafúrdios, como esses recorrentes sobre um dos filhos de Lula, ou sobre o próprio Lula ou a presidenta Dilma.

Na própria campanha eleitoral essa falta de argumentos parece inundar a campanha de Aécio Neves e Marina Silva, os opositores reais de Dilma Rousseff.

Como não conseguem contrariar os números que mostram a evolução do Brasil nos campos social e econômico, se apegam a bobagens sem sentido como a desqualificação da Petrobras, ou a simples mentiras, como a do perigo da volta da inflação alta.

O debate político deveria ser feito de outra forma para a democracia avançar. 

A maneira como ele se realiza mostra que o Brasil ainda tem carências profundas, principalmente de educação.

Há, infelizmente, muitos brasileiros que cultivam e propagam o preconceito contra os diferentes, as minorias, os imigrantes, os negros, os nordestinos, os pobres, os homossexuais - e os petistas.

Sofrem de uma doença séria, que beira a idiotia.


Postado no blog Crônicas do Motta em 23/09/2014


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"