19 setembro 2014

Recados da sua alma



Nathalie Favaron

Quando foi a última vez que você parou pra se ouvir?

Muitos autores e terapeutas falam sobre a importância da meditação ou de silenciar a mente, mas será que é possível fazer isso?

Eu tenho uma experiência diferente e ao mesmo tempo desafiadora para vocês.

Ao invés de silenciar a mente ou tentar controlar os pensamentos e vozes incessantes, convido a uma nova abordagem.

Que tal darmos espaço para essas ideias, falas, comentários, através da Apreciação Gentil?

Apreciação Gentil é como podemos chamar a atitude de dar espaço e atenção às manifestações da nossa mente / corpo / alma. Pois os 3 estão ligados profundamente e não existe separação.

Nós temos registros de vivências gravadas em nossos músculos e pele, em sons e cheiros, em memórias e lembranças.

Dar atenção às mensagens não quer dizer acreditar e seguir um pensamento que limita sua evolução e vem se repetindo na sua cabeça há anos. 

Apreciação Gentil é, sim, dar ouvidos ao recado que está por trás daquele pensamento com uma atitude aberta e sem julgamento.

E como podemos fazer isso?

Vamos a um exercício bem simples:

Sente-se confortavelmente em um lugar silencioso onde você não será interrompido.

Você pode deixar seus olhos abertos ou fechados. Você pode estar tenso ou relaxado e, ainda assim, conseguirá fazer essa experiência com sucesso.

Nesse espaço, deixe que os pensamentos passem por sua cabeça livremente.

E diga a você mesmo, em voz alta ou silenciosamente: "o que em mim precisa da minha atenção agora?"

E aguarde curioso, ou curiosa por algo que começa a chamar sua atenção. Pode ser que imediatamente uma ideia, lembrança ou dúvida surjam pra você. Ou talvez leve um tempinho para que você perceba algo.

Aguarde e mantenha a curiosidade até que apareça alguma coisa.

Pode ser que o que surja seja uma sensação no seu corpo.

Fique atento e, quando algo aparecer, simplesmente sorria com gentileza e diga: "olá...., seja bem-vinda!..."

Caso suas mãos queiram se mover em direção a esta parte do seu corpo, deixe que elas façam isso naturalmente.

E aguarde mais um pouquinho, como se estivesse esperando por uma resposta. Pode ser que ela venha logo ou demore um pouco mais. Não tenha pressa.

Enquanto eu escrevo esse artigo com as instruções deste exercício, experimento passo a passo dele e vou dar a vocês meu exemplo para ilustrar.

Ontem levei o original de meu livro para uma renomada editora para avaliação.

Ao começar o exercício agora, sinto uma leve pressão no peito. Ao dar boas vindas e perguntar gentilmente o que precisa de minha atenção eu recebo uma pergunta:

"O que faremos se eles não quiserem publicar seu livro?" ou "o que eu vou fazer se eles não quiserem publicar meu livro?"

Neste ponto do exercício, resista à tentação de responder ou encontrar uma solução para a questão.

Apenas acolha a pergunta.

E você pode refletir de volta à dúvida utilizando a seguinte frase: " tem uma parte de mim que neste momento não sabe o que fazer, caso eles não publiquem meu livro".

Novamente, esse é apenas meu exemplo.

A estrutura da frase é: "Tem uma parte de mim que neste momento não sabe o que fazer sobre _____________".

Inclua a sua questão no espaço em branco. Faça a adaptação que for preciso para melhor encaixar na sua sensação.

Mas sempre inclua "Uma parte de mim, neste momento".

Você pode brincar com essa frase de diversas formas. Não precisa se fixar ou ficar rígido em nada.

Apenas dê Apreciação Gentil a qualquer pergunta, sensação ou pensamento que surja pra você.

E saiba que isso é apenas um reflexo de uma parte dentro de você.

Mas você é muito maior e mais amplo que apenas essa parte. E perceba que com isso eu não quero diminuir a importância da dúvida, mas, sim, dar um espaço adequado para ela.

Você tem esse pensamento, mas também tem muito outros.

Tentar banir, expulsar ou espantar uma parte sua que tem uma questão é a receita certa para manter essa dúvida presente, como um sinal em neon do tamanho de um outdoor.

Entretanto, ao aceitar e ouvir com Apreciação Gentil essa parte, ela naturalmente se acalma.

E você pode dizer pra você mesmo(a): "eu te ouço... obrigado(a)...eu percebo sua preocupação/dúvida" e sorria novamente.

E, em seguida, leve essa questão com carinho para dentro do seu coração e deixe que ela se dissolva lá.

À medida que você pratica a escuta e a atenção para seus pensamentos e sensações, de uma forma gentil, algo muito interessante passa a acontecer.

Além das dúvidas, você começará a acessar também sugestões e soluções internas para suas questões.

É como um diálogo que começa a tornar-se possível depois que adotamos uma postura de não julgar e nem tentar banir partes de nós que estão querendo se comunicar conosco.

Esse é um exercício que quanto mais você pratica, mais fácil ele se torna.

Seja gentil com você mesmo(a) e dê espaço para essa conversa acontecer e você será surpreendido com os mais lindos recados que sua Alma tem pra você!

E querem saber o que eu ouvi depois de acolher esse pensamento dentro de mim?

"Caso eles não aceitem seu livro é por que este não é o melhor caminho para ele. Apenas confie".

E, como mágica, um longo suspiro apareceu trazendo a sensação de alívio. E a dúvida se foi.


Postado no site Somos Todos Um


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...