16 dezembro 2014

Os caminhos da simplicidade




Existe tal coisa como uma vida simples? O que é a simplicidade? E como consegui-la?

Na realidade, os caminhos para a simplicidade são muitos e diferentes, dependendo do estilo de vida que pretende adotar, das coisas que quer fazer e que definitivamente não quer fazer.

Nenhuma das abordagens é certa ou errada e, muitas vezes, é preferível experimentá-las todas para ter a certeza que está realmente no caminho certo.

O que é uma vida simples?

Não existe uma definição única e exclusiva da simplicidade – significa coisas diferentes para pessoas diferentes e nenhuma delas pode ser descartada. 

Há quem viva uma vida simples numa cabana de madeira no Alasca, sem eletricidade ou água, sem televisão ou internet, recolhendo a madeira do exterior para queimar, ou seja, para cozinhar e aquecer; a água do rio próximo é mais do que suficiente para beber e tomar banho. O contato com o “resto do mundo” é feito na biblioteca local, aonde chegam depois de uma caminhada ou de bicicleta, e onde há jornais e acesso à Internet. Mais simples é impossível certo?

Por outro lado, há quem viva em casas luxuosas, com mobília cara, mas em ambientes de puro minimalismo. Também se trata de simplicidade. 

Há ainda quem viva de forma muito frugal – raramente compram coisas novas, utilizando o que têm o máximo tempo possível, reutilizam sacos plásticos e garrafas, cultivam os seus próprios legumes, compram coisas em segunda mão. A frugalidade também é uma forma de simplicidade. Aliás, todos estes cenários são simples, embora não o sejam para todos.

No fundo, apenas nós podemos dizer o que é, na nossa perspectiva, uma vida simples: ter tempo para fazer as coisas que mais gostamos ou estar com as pessoas que mais amamos; poupar para poder trabalhar menos ou então para poder fazer uma grande aquisição; deixar um trabalho monótono e correr atrás dos nossos sonhos. 

As possibilidades são infinitas e muito pessoais. O mais importante é criar espaço para aquilo que pensa ser essencial à sua existência e livrar-se de tudo aquilo que não é essencial.

Para encontrar o seu caminho da simplicidade, reflita sobre como gostaria que a sua vida fosse mais simples.

Os muitos caminhos da simplicidade

Uma vez que na busca de uma vida mais simples cada pessoa procura um destino diferente, como sabem encontrar o caminho até essa simplicidade? 

Não existe uma única resposta para essa questão. Cada um de nós terá de descobrir o seu próprio caminho, embora possamos aprender muito com os outros e com a nossa própria caminhada. 

O ideal é saber, em primeiro lugar, para onde quer ir e depois determinar como vai lá chegar. Segue-se o primeiro passo, depois o segundo, terceiro... um de cada vez. 

Pode acontecer seguir um caminho diferente daquele que idealizou inicialmente ou pode até acabar num destino completamente diferente. Para ajudá-lo nessa caminhada, reunimos algumas ideias – são todas diferentes e algumas até contraditórias, por isso, não devem ser encaradas como um todo... até porque cada uma representa um caminho diferente. São uma inspiração para o seu ponto de partida, viagem e chegada.

Devagar se vai longe. Não precisa de correr para conseguir uma vida mais simples. Inspire, expire e dê um passo de cada vez. Desfrute de todo o processo.

Mude, drasticamente. Por vezes, pode ser extremamente revitalizante dar uma enorme reviravolta à sua vida. Virar uma página, começar de novo. Ora, isso pode significar mudar-se para uma casa nova e levar apenas as coisas que para si têm mais valor. 

Pode também implicar mudar de emprego, para fazer um trabalho que realmente gosta. Pode simplesmente incluir uma limpeza a fundo da sua casa, com a remoção de tudo aquilo que está a mais. Pode ainda significar uma redução drástica de todos os seus compromissos, deixando apenas aqueles que mais o entusiasmam.

Lembre-se daquilo que é importante. Porque que motivo quer simplificar a sua vida? É para arranjar tempo ou espaço para as coisas que adora? Se sim, saiba identificar essas coisas e mantê-las bem presente durante todo este processo. 

Por outro lado, quer simplificar a sua vida para poder reduzir os seus níveis de stress e viver mais tranquilamente? Então, lembre-se que é este o seu caminho para a simplicidade.

Adote as mudanças gradualmente. Para evitar o medo e a ansiedade que estão muitas vezes associadas às grandes mudanças, é importante que adote um novo hábito ou introduza uma nova alteração na sua vida um de cada vez – assim será mais fácil atingir os seus objetivos a longo prazo. Embora cada passo possa parecer muito pequeno, com o tempo vão somar-se e o progresso vai ser notório e menos difícil de atingir.

Experimente diferentes tipos de simplicidade. Não precisa de se cingir a um único caminho. Experimente a frugalidade, o minimalismo, a cabana na floresta, esquecer todas as suas responsabilidades por um dia e passá-lo a passear na praia. Só assim poderá ver qual o melhor caminho para si.

Junte-se a uma comunidade. Existem milhares de comunidades online e até mesmo na sua cidade que se dedicam ao mesmo objetivo comum. Pode ser o saber poupar, viver com menos ou ser mais amigo do ambiente. Será, certamente, um apoio precioso.

Faça uma avaliação. É importante recuar e avaliar a sua vida em geral: está a viver a vida que sempre sonhou? Como gostaria de viver então? Que progressos tem feito nesse sentido? O que ainda falta fazer? Como vai fazê-lo? Quando? Este momento de reflexão é fundamental no início da busca do seu caminho de simplicidade, mas também à medida que o vai percorrer.


Postado no site Estado Zen


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...