07 março 2015

Hábitos que estão acabando com o seu bem estar




Stephanie Gomes

Cuidado com seus pensamentos, eles se transformam em suas palavras. Cuidado com suas palavras, elas se transformam em suas ações. Cuidado com suas ações, elas se transformam em seus hábitos. Cuidado com seus hábitos, eles moldam o seu caráter. Cuidado com seu caráter, ele controla o seu destino.

Hábitos bons trazem consequências boas e hábitos ruins trazem consequências ruins. Isso todo mundo sabe. 


Comer bem proporciona saúde e fumar acaba com seu pulmão. Exercícios físicos trazem vitalidade e sedentarismo acaba com suas energias aos poucos. Ser pontual causa boa impressão e estar sempre atrasado pode te custar seu emprego (e outras coisas).


Estes são alguns exemplos de hábitos comuns que muita gente vive tentando mudar. Mas há muitas outras coisas não tão óbvias que também fazem parte das ações diárias de muita gente, mas que poucos observam e percebem que deveriam mudar para terem mais bem-estar no dia a dia.

Escolhi alguns dos que mais observo (em mim e nos outros) para criar uma lista de hábitos que vale a pena analisar. Veja se você se identifica:




Viver no piloto automático

Sabe quando você já está na rua e tem que voltar porque não lembra se trancou a porta? É um ótimo exemplo de situação em que você agiu no piloto automático, sem perceber o que estava fazendo. Por estar tão acostumado a fazer não presta mais atenção. É claro que tudo bem algumas tarefas serem feitas assim, mas fazer disso um hábito não é bom.

Viver no piloto automático te faz perder as pequenas coisas boas que passam por você todos os dias. Você mal percebe as coisas bonitas que passam pela sua visão, não escuta sons agradáveis, não sente gratidão por ter recebido um elogio, não aprecia o sabor da comida… Aí quando alguém te diz que coisas boas acontecem para todo mundo todos os dias você não acredita! Sinal de que está vivendo no piloto automático.

Que tal aguçar os sentidos e prestar mais atenção a você mesmo e ao que há à sua volta?




Dormir com pensamentos negativos

Muita gente tem o costume de usar os minutinhos antes de pegar no sono para refletir. Isso pode ser bom, se você conseguir usar este momento para pensar em coisas úteis ou que façam você se sentir bem (como agradecer, rezar, pensar no que aconteceu de bom em seu dia…).

Mas também pode ser péssimo, se você costuma levar para o travesseiro pensamentos negativos, como o que aconteceu de ruim no dia, a mágoa que tal pessoa deixou em você, seus problemas e questões mal resolvidas etc. O resultado desse hábito é péssimo: você dorme mal (ou não dorme), fica tenso e não relaxa – consequentemente não descansa – e acorda de mau humor no dia seguinte. 

Os pensamentos e emoções que você leva para a cama precisam ser melhor escolhidos, porque eles criam a energia que vai te acompanhar nas horas em que estiver dormindo, o que não é pouco tempo. 

Se você costuma ir dormir com pensamentos negativos, talvez isso esteja prejudicando muito o seu bem estar no dia a dia. Teste uma nova atitude nesse horário e veja se não melhora.




Pressa

A pressa é inimiga da paz interior. Ninguém consegue ter bem estar enquanto faz coisas desesperadamente, preocupado com o tempo, sob pressão. E muitas vezes não há necessidade de ser assim, você é apressado apenas por força do hábito. Já reparou nisso? A boa notícia é que esse é um hábito fácil de mudar. Comece agora mesmo a agir com mais tranquilidade.

Termine de ler esse texto com atenção e sem pressa. Quando mudar de atividade, faça apenas uma coisa por vez. Esqueça o relógio. Se sua mesa ou o navegador do computador estiver muito bagunçado, organize-se. Faça tudo com calma, não corra. Se perceber que acelerou demais o ritmo, respire fundo e ajuste a sua velocidade. 

Vá se observando e mudando pequenas atitudes no dia a dia para viver longe do desespero e manter sempre o bem estar.




Pensar demais

Você está sempre com a cabeça lotada de pensamentos? O único momento em que para de pensar é quando dorme? Você faz uma tarefa já pensando no que tem que fazer depois? Não consegue manter o foco no presente por muito tempo? 

Se respondeu “sim” a alguma das perguntas, você está sofrendo de overthinking, expressão em inglês que quer dizer “pensar demais”.

Viver com a cabeça a mil o tempo todo é um hábito que enlouquece qualquer um. Estar em um lugar de corpo e em outro em pensamento impede o sentimento de contentamento e a apreciação do presente, o que faz com que você perca várias sensações boas que poderiam estar sendo aproveitadas se você não estivesse preso dentro da loucura da sua mente. Pensar é muito bom, mas sobrecarregar o pensamento não faz bem a ninguém.




Insistir em assuntos negativos desnecessários

Brigas de trânsito, discussões que não precisariam nem ter começado, implicância com coisas bobas, provocaçõezinhas, mania de viver contando histórias ruins… há tantas formas melhores de usarmos as palavras, mas insistimos no hábito de falar sobre coisas que não nos trazem nem transmitem bem algum. 

Para mudar esse hábito, é preciso aprender também a viver de forma mais leve e positiva. 

Começar a relevar e deixar algumas coisas pra lá, resistir ao impulso de fazer certos comentários, falar mais sobre coisas boas e ser menos pessimista. Aos poucos essa mania de carregar e transmitir negatividade vai se diluindo.




Contrair partes do corpo

Faça agora mesmo: relaxe os olhos, a bochecha e a testa; destrave a mandíbula e solte os dentes; abra a garganta e relaxe as mãos.

Percebeu que alguma(s) destas partes do seu corpo estava contraída? Se sentiu melhor quando a relaxou?

Eu só fui perceber o quanto vivia com várias partes do corpo contraídas quando entrei na yoga e ouvi falar sobre relaxar cada parte do corpo. Acabei descobrindo que o hábito de contrair a mandíbula estava me causando dores de cabeça constantes. Por isso afirmo que é um hábito importante de ser observado. 

Se você perceber que tem esse costume, atente-se mais a isso e procure relaxar sempre que perceber, até perder essa péssima mania.




Reclamar, reclamar e reclamar mais um pouco

De acordar cedo, do trânsito, do chefe, das obrigações, das atitudes das outras pessoas, da chuva, do calor, do frio, do vento… 

Quem tem o hábito de reclamar reclama de tudo. E essa é uma mania que só muda se você quiser e se esforçar pra isso. Mas saiba que reclamar é uma atitude que não resolve nada e só te traz energias e sentimentos negativos. 

Se tudo te incomoda, será que o problema não está em você? Gosto muito de uma frase que diz “aceite o que não pode mudar e mude o que não pode aceitar”. É isso. Aprenda a aceitar ou faça algo para mudar.




Ser neurótico com seus planejamentos

Às vezes as coisas não saem como planejamos, nossa rotina é alterada e os planos precisam ser adaptados.

O que você precisa entender é que isso não é o fim do mundo! É ótimo ser organizado, mas nem sempre as coisas sairão como estão no seu roteiro, então é bom aprender a ser mais maleável com as mudanças inesperadas, ao invés de achar que porque algo precisou ser adaptado tudo dará errado.

Se sair da rotina te deixa tenso, aconselho que aprenda a ser mais aberto e positivo em relação ao inesperado. Lembre-se que a vida traz surpresas boas quando menos esperamos.


Postado no blog Desassossegada em 20/02/2015


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...